Tudo sobre o propionato de testosterona

propionato de testosterona 1

Procurando informações sobre o propionato de testosterona? Então chegou ao lugar certo! Neste artigo você vai ver tudo o que precisa saber sobre ele, desde sua criação até as principais dúvida. Confira!

O que você vai ver neste artigo:

A história por trás do propionato de testosterona

O propionato de testosterona foi descoberto em 1936 e foi introduzido para uso médico em 1937.

Ele foi o primeiro éster de testosterona a ser comercializado, além de ter sido a principal forma de testosterona usada na medicina até cerca de 1960.

A introdução de ésteres de testosterona de ação mais longa, como o enantato de testosterona, cipionato de testosterona e undecanoato de testosterona, se deu na década de 1950 e resultou na substituição do propionato de testosterona.

Além de seu uso médico, o propionato de testosterona é usado para melhorar o físico e o desempenho.

Contudo, em diversos países, o propionato de testosterona é uma substância controlada e, portanto, seu uso para fins não medicinais costuma ser ilícito.

O que é propionato de testosterona?

o-que-e-propionato-de-testosterona

Propionato de testosterona, como outras formulações de testosterona, é tanto um andrógeno quanto um esteróide anabólico.

Foi sintetizado pela primeira vez em 1936 e depois tornou-se conhecido como sendo da classe de ésteres de testosterona.

Os suplementos de testosterona anteriores não tinham grupos éster ligados à sua estrutura molecular e, como consequência, eram rapidamente absorvidos e excretados do corpo.

A adição desses grupos de éster “atrasa efetivamente a liberação” da testosterona e permite que a duração dos mecanismos bioquímicos ocorra de forma mais lenta e gradual, potencializando os resultados.

Isso também os torna mais práticos e eficientes para uso médico (e recreativo/estético).

O propionato de testosterona é um dos chamados “esteroides básicos” entre os anabolizantes.

Além disso, é um dos mais indicados para quem está começando no uso de anabolizante e para as mulheres do fisiculturismo, que adoram este produto pelo aumento do crescimento muscular devido à sua meia-vida curta.

Para que serve o propionato de testosterona?

Muitos usuários de propionato de testosterona no fisiculturismo e na indústria de fitness consideram este anabolizante um produto muito eficaz.

O éster propionato resulta em uma situação em que as concentrações sanguíneas podem ser controladas efetivamente e o fim de seu uso trará uma diminuição mais rápida das concentrações sanguíneas para o usuário.

Isso torna o tempo de detecção desse esteróide muito menor do que os outros ésteres.

Além disso, é isso que torna o propionato de testosterona popular entre atletas e fisiculturistas.

Muitos usuários também relatam que o produto produz menos efeitos colaterais e dá uma aparência mais definida ao corpo.

Este anabolizante tem um histórico muito bom e comprovado de fornecer massa e força, além de ajudar a promover um efeito de endurecimento exclusivo quando empilhado com outros esteroides de corte.

O propionato de testosterona é muito versátil e pode ser empilhado com quase todos os outros esteroides anabolizantes.

Portanto, é considerado um dos mais comuns e populares disponíveis no mercado para fins de perda de gordura, construção de massa muscular e para o aumento do desejo sexual e resistência física.

Como o propionato de testosterona funciona?

acao-propionato-de-testosterona

Os efeitos do propionato de testosterona ocorrem por meio de mecanismos múltiplos, sendo eles: ativação do receptor de andrógenos, conversão em estradiol e ativação de certos receptores de estrogênio.

A testosterona livre é transportada para o citoplasma das células e se liga aos receptores de andrógenos ou é reduzida à 5α-diidrotestosterona (DHT) pela enzima citoplasmática 5a-redutase.

Nesse ponto, a diferença é que a DHT se liga mais fortemente ao receptor de andrógeno do que a testosterona propriamente dita, o que faz com que seja até 5 vezes mais forte.

Consequentemente, o receptor de testosterona ou o receptor DHT sofre uma mudança em sua estrutura que permite que ele se desloque para núcleo da célula e se ligue diretamente a sequência de nucleotídeos específicas do DNA cromossômico.

Essas áreas de ligação são chamadas de elementos de resposta hormonal (ERHs) e influenciam a atividade transcricional de certos genes, produzindo os efeitos androgênicos.

Como tomar propionato de testosterona?

A dosagem para iniciantes, intermediários e usuários avançados de esteroides deve ser diferente.

Para o iniciante, as doses recomendadas variam de 300mg a 500mg por semana.

Mesmo na extremidade baixa de 300mg por semana, o indivíduo verá resultados desde que a dieta e o treinamento estejam adequados.

Usuários intermediários de esteroides podem aumentar a dose semanal para 500mg a 700mg por semana para obter ótimos resultados.

E, finalmente, para aqueles avançados no mundo do fitness e no uso de esteroides, as doses podem variar de 700mg a 1.000mg por semana.

Esses são apenas exemplos de dosagens para cada nível e não são necessariamente uma regra.

A dosagem realmente depende do indivíduo, seu nível de tolerância, se outros esteroides sendo usados ​​no ciclo, seu objetivo, assim como o plano de dieta e rotina de treinamento.

Dosagens excessivas podem fornecer ao usuário resultados excepcionais, mas também podem aumentar bastante o risco de efeitos colaterais negativos.

O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.

Atenha-se à dosagem e plano que funcionam melhor para você.

As mulheres não são uma exceção às informações acima.

Embora sempre aconselhamos elas a usarem doses mais baixas que os homens, cabe a cada indivíduo avaliar seu nível de tolerância e decidir o que tomar e quanto.

Nestes casos, a dose recomendada para mulheres é de 25mg a 50 mg, que deve ser administrada a cada 5-7 dias.

O ciclo não deve exceder de 6 a 8 semanas no máximo.

Ciclo de propionato de testosterona

Como o propionato de testosterona é um esteróide anabolizante de liberação mais lenta (com meia-vida mais curta), ele tem a capacidade de permitir que o indivíduo execute ciclos mais curtos, como de 8 a 10 semanas, ou até mais curto, como de apenas 6 semanas.

Muitos se perguntam se é mais benéfico executar um ciclo mais curto de propionato de testosterona.

Em termos de efeitos colaterais negativos, a resposta é sim, pois quanto menor o ciclo, menor o risco que o usuário tem de ter efeitos colaterais.

Mas, muitas pessoas optam por executar o ciclo pelo período de 8 a 10 semanas para tirar o máximo proveito dele, além de outros esteroides serem empilhados em seu ciclo.

Como já dissemos, a duração do ciclo depende apenas do indivíduo.

Precisa fazer terapia pós-ciclo (TPC)?

A Terapia Pós-Ciclo (TPC) é sempre recomendada após qualquer ciclo com esteroides, embora existam alguns que optam por não usar a TPC.

Lembre-se de que, quando você opta por não fazer a terapia pós-ciclo, coloca seu corpo em risco de efeitos colaterais devido ao uso de anabolizantes.

A terapia pós-ciclo ajudará ajuda o corpo a retomar a produção natural de testosterona, além de potencializar os resultados esperados.

Além disso, reduz os danos ao fígado e outros órgãos.

Quais os efeitos colaterais do propionato de testosterona?

efeitos-colaterais-propionato-de-testosterona

Embora saibamos que todos os anabolizantes apresentam alguns efeitos colaterais, depois de algumas pesquisas descobrimos que os efeitos colaterais ocorrem principalmente devido ao uso indevido do esteroide.

Quando tomado em grandes doses, pode levar à acne e ao crescimento excessivo de pelos em locais incomuns.

Também pode levar à ginecomastia. Nos adultos, alguns homens também relataram aumento da próstata.

Quando o ciclo é mal projetado, pode levar à retenção de líquidos no corpo, assim como a ingestão excessiva de propionato de testosterona pode causar danos nos rins e no fígado.

Portanto, se você quer reduzir o risco de efeitos colaterais desagradáveis, deve usar o propionato de testosterona com cuidado e somente sob recomendação de especialistas.

3 Dicas para “driblar” alguns efeitos colaterais do propionato de testosterona

Há uma série de coisas que podemos fazer para minimizar ou eliminar alguns efeitos colaterais decorrentes do uso de propionato de testosterona.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para você “driblar” esses efeitos, confira!

Acne e náusea

Para acne existem opções naturais como o chá de cavalinha, que deve ser tomado cerca de 3 vezes ao dia, e o chá de Aloe vera, que evita inflamações e estimula a regeneração.

No mesmo sentido, há opções de tratamentos naturais para náusea, como suco de limão, chá de hortelã, mel e gengibre.

Queda de cabelo

Para combater a queda de cabelo é recomendado o uso de Minoxidil, um produto que vem apresentando ótimos resultados contra a calvície e até mesmo no crescimento da barba.

Uma grande vantagem desse produto é que ele não exige a receita médica para compra e uso, mas, ainda assim, é recomendado que tenha acompanhamento profissional para obter melhores resultados e prevenir problemas.

Insônia

Há uma série de produtos naturais que combatem a insônia e podem te ajudar a superar esse feito colateral, como a melatonina, passiflora, 5-HTP, erva-cidreira e chá de camomila.

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo e é a principal responsável pelo sono.

Basicamente, existem duas maneiras de aumentar a produção de melatonina pelo seu corpo, sendo por suplementação ou criação de uma rotina na hora de dormir.

Para a primeira opção é simples, basta ir a uma farmácia e comprar algum suplemento de melatonina.

Já para a segunda opção, é preciso que evite situações estressantes no final do dia, além de diminuir a exposição a luzes azuis, como de computadores e celulares, e consumir alimentos ricos em triptofano, como o amendoim, o ovo ou a carne de frango.

A passiflora é um tipo de calmante natural que pode ser comprado em farmácias sem a necessidade de receita médica.

Basta tomar cerca de 1 hora antes de dormir e ir de fato se preparar para isso, com luzes apagadas e afins.

Também conhecido como 5-hidroxitriptofano, o 5-HTP é um tipo de aminoácido produzido pelo corpo de forma natural.

Dessa forma, o 5-HTP é essencial para produção do neurotransmissor serotonina, responsável pelo bom humor.

Além disso, esse neurotransmissor, quando em baixas quantidades, pode levar a graves transtornos psicológicos, como a ansiedade, depressão e insônia.

Sendo assim, outra opção para driblar a insônia é suplementar 5-HTP para elevar a produção de serotonina pelo corpo e, desse modo, combatê-la.

A erva-cidreira tem sido utilizada há vários séculos para combater a insônia e recentemente foi descoberto que ela tem a capacidade de impedir a destruição do GABA um tipo de neurotransmissor responsável por acalmar o sistema nervoso e facilitar o sono.

Seu consumo pode ser feito de maneira natural, por meio do chá de erva-cidreira.

A camomila é um poderoso antioxidante que ajuda na ligação dos receptores do cérebro relacionados a sonolência e insônia.

O recomendado, é que se consuma o chá de camomila aproximadamente uma hora antes de dormir.

Quais os benefícios do propionato de testosterona?

beneficios-propionato-de-testosterona

O propionato de testosterona afeta especificamente o corpo do atleta muito mais rapidamente do que todos os outros ésteres de testosterona.

As injeções do produto podem aumentar o nível de fatores de crescimento semelhantes à insulina que estão presentes no fígado e nos músculos.

Ao usar o propionato de testosterona, você pode esperar os seguintes resultados positivos:

  • Queima de gordura;
  • Crescimento notável de músculos;
  • Maior resistência física para treinos mais pesados;
  • Aumento surpreendente da força;
  • Aumento do desejo sexual.
  • Com um ciclo bem projetado de propionato de testosterona, um atleta pode obter resultados significativos em força e desempenho atlético geral.

Quem deve evitar o propionato de testosterona?

Você não deve usar testosterona se for alérgico a ela ou se estiver em alguma das seguintes condições:

  • Câncer de próstata;
  • Câncer de mama masculino;
  • Alguma doença cardíaca séria;
  • Doença hepática grave;
  • Doença renal grave;
  • Gravidez ou possibilidade de estar grávida.

Para se certificar de que a testosterona é segura para você, informe o seu médico se você tiver:

  • Doença cardíaca ou doença da artéria coronária;
  • Histórico de ataque cardíaco;
  • Derrame ou coágulo sanguíneo;
  • Diabetes;
  • Aumento da próstata;
  • Colesterol alto ou triglicerídeos (um tipo de gordura presente no sangue);
  • Câncer de mama (em homens ou mulheres com hipercalcemia);
  • Doença hepática ou renal;
  • Altos níveis de cálcio;
  • Se você está acamado ou debilitado;
  • Se tomar algum anticoagulante (varfarina, coumadin, jantoven).

Ademais, saiba que este medicamento pode prejudicar o feto. Logo, não use testosterona em hipótese alguma se estiver grávida ou puder engravidar.

Caso engravide durante um período de uso de propionato de testosterona, informe imediatamente o seu médico.

Para evitar essa situação, use métodos anticoncepcionais eficazes enquanto estiver recebendo este medicamento.

Não se saber se a testosterona passa para o leite materno ou se pode prejudicar o bebê que está amamentando.

Tendo isso em vista, você não deve amamentar enquanto estiver usando este medicamento.

Mulheres podem usar o propionato de testosterona?

As mulheres gostam muito de usar o propionato e geralmente tem bons resultados com ele.

Quando usado adequadamente, este anabolizante não apresenta muitos efeitos colaterais causados ​​por androgênicos.

O truque é aumentar os intervalos de tempo entre as várias injeções, permitindo que o nível de testosterona caia novamente, para que haja um acúmulo de andrógenos no organismo feminino.

Portanto, as mulheres tomam propionato de testosterona apenas a cada 5-7 dias e obtêm resultados notáveis ​​com ele.

Propionato de testosterona traz resultados mesmo?

O propionato de testosterona é um dos esteroides anabolizantes mais utilizados dentro do meio fitness em geral.

Dessa forma, grande parte das pessoas com um corpo bem desenvolvido utilizam essa substância, o que comprova sua eficácia.

No entanto, para isso é preciso o acompanhamento médico e profissional durante todo o uso.

Caso contrário, não há somente riscos de não obter os resultados desejados, mas também de sérios efeitos colaterais prejudiciais a sua saúde.

Além disso, é necessário destacar que o propionato de testosterona não é nenhuma substância milagrosa que vai fazer seus músculos crescerem da noite para o dia sem nenhum esforço.

Se você está começando a treinar, principalmente, pode ser que ainda não esteja na hora de pensar em usar algum esteroide anabolizante, para saber disso, consulte seu médico.

Para que obtenha resultados com propionato de testosterona, é importante que tenha uma dieta bem definida e que treine regularmente.

Quais os riscos ao consumir uma alta dose?

Uma vez que o propionato de testosterona seja administrado por um profissional de saúde em ambiente médico, é improvável que ocorra uma sobredosagem.

Por quanto tempo se toma propionato de testosterona?

O ciclo com propionato de testosterona costuma variar entre 6 e 10 semanas.

Para saber o tempo ideal para você, é importante consultar um profissional, pois cada organismo reage de maneira individual ao anabolizante.

O que fazer quando esquecer de tomar uma dose?

Ligue para o seu médico para obter instruções se você se esquecer de tomar uma dose de propionato de testosterona.

O propionato de testosterona é legal no Brasil?

legal

Sim, o propionato de testosterona pode ser adquirido legalmente no Brasil.

No entanto, é necessária uma receita médica para que isso seja possível e esse é um dos motivos do acompanhamento profissional ser essencial.

Cabe salientar, ainda, que você não deve comprar esse produto em sites com pouca confiança na internet, principalmente sem conhecer a sua procedência.

Lembre-se que os maiores danos provenientes dos anabolizantes são decorrentes de produtos de má qualidade ou uso incorreto, sem acompanhamento profissional.

Onde comprar propionato de testosterona?

O propionato de testosterona é ilegal nos EUA e no Brasil e não pode mais ser encontrado no mercado legal.

No entanto, pode ser adquirido no exterior e por meio de lojas de suplementos e anabolizantes na internet.

O único cuidado ao comprar propionato de testosterona na internet é com a venda de anabolizantes falsificados.

Infelizmente, alguns fornecedores obtêm esses produtos no mercado negro e vem como se fossem os originais, comprometendo ainda mais a saúde do usuário e, claro, os resultados esperados.

Principais dúvidas sobre o propionato de testosterona

Para que serve o propionato de testosterona?

Muitos usuários de propionato de testosterona no fisiculturismo e na indústria de fitness consideram este anabolizante um produto muito eficaz.

O éster propionato resulta em uma situação em que as concentrações sanguíneas podem ser controladas efetivamente e o fim de seu uso trará uma diminuição mais rápida das concentrações sanguíneas para o usuário.

Isso torna o tempo de detecção desse esteroide muito menor do que os outros ésteres.

Além disso, é isso que torna o propionato de testosterona popular entre atletas e fisiculturistas.

Muitos usuários também relatam que o produto produz menos efeitos colaterais e dá uma aparência mais definida ao corpo.

Este anabolizante tem um histórico muito bom e comprovado de fornecer massa e força, além de ajudar a promover um efeito de endurecimento exclusivo quando empilhado com outros esteroides de corte.

O propionato de testosterona é muito versátil e pode ser empilhado com quase todos os outros esteroides anabolizantes.

Portanto, é considerado um dos mais comuns e populares disponíveis no mercado para fins de perda de gordura, construção de massa muscular e para o aumento do desejo sexual e resistência física.

Posso tomar álcool enquanto tomo propionato de testosterona?

Sim, mas não é algo recomendado, principalmente para altas doses de álcool.

Basicamente, o consumo de álcool concomitantemente ao uso de esteroides anabolizantes aumenta o risco de lesão no fígado.

Qual a diferença entre o propionato de testosterona e a testosterona?

O propionato de testosterona é uma versão sintética da testosterona que possui apenas duas cadeias de carbono adicionadas à sua composição, o que torna a sua vida mais curta e faz com que haja mais rapidamente no organismo.

Dessa maneira, são basicamente a mesma coisa, mas com uma composição um pouco diferente e um tempo de ação mais rápido.

O que o excesso de testosterona pode causar?

Há uma série de efeitos colaterais que podem ser causados pelo excesso de testosterona, sendo alguns exclusivos em mulheres e outros em homens.

Assim sendo, é comum que homens sofram com ginecomastia (aumento das mamas), alteração de humor, engrossamento da voz, infertilidade, impotência sexual, crescimento maior de pelos etc.

Mulheres podem tem alguns desses mesmos efeitos, mas principalmente aqueles que estão relacionados a características masculinas, como crescimento de pelos, engrossamento da voz e outros.

Qual médico pode receitar anabolizantes?

De modo geral, qualquer médico ou dentista pode receitar esteroides anabolizantes, segundo a legislação brasileira.

No entanto, é recomendado que busque médicos voltados para a área fitness, pois o Conselho de Medicina é contra o uso de esteroides para fins estéticos e muitos médicos seguem essa linha.

Por que as pessoas usam esteroides anabolizantes?

Os esteroides anabolizantes podem ser usados com objetivo médico ou não médico.

Assim sendo, quando o objetivo é médico, visa se alcançar a saúde e eles são prescritos como medicamentos para tratar determinada condição.

Já no uso não médico, esteroides anabolizantes são usados para elevar os níveis de ganho de massa muscular, aumentar o desempenho e a energia, acelerar a recuperação de lesões etc.

As pessoas se tornam dependentes de esteroides anabolizantes?

Não há como negar os casos de dependência dos esteroides anabolizantes, mas isso tende a ocorrer quando o uso é feito de maneira indiscriminada e sem acompanhamento profissional.

No caso da testosterona, por exemplo, um indivíduo que deixa de produzir o hormônio naturalmente pode ou não voltar a sintetizá-lo e, caso não volte, se torna dependente da suplementação do hormônio.

Menores de idade podem tomar esteroides anabolizantes?

Sim, mas somente sob orientação médica quando há uma real necessidade fisiológica de se tomar esteroides anabolizantes.

De modo geral, não é recomendado que menores de idade consumam anabolizantes, pois há riscos de desequilibrar a produção hormonal de maneira grave, levando a uma dificuldade de maturação.

Ademais, quando essa dificuldade de maturação ocorre pelo uso de anabolizantes, atrapalha-se esse processo durante toda a vida do indivíduo, haja vista que esse é um momento especial de desenvolvimento do corpo humano.

Em resumo, menores de idade não devem utilizar esteroides anabolizantes, somente quando necessário e por orientação médica, para fins não estéticos.

Usar uma dosagem pequena traz resultados?

Sim. Não é necessário usar a dosagem máxima do anabolizante ou mais do que isso, basta seguir o ideal para o seu organismo, sendo que quem define isso é um médico.

Anabolizantes deixam o usuário brocha?

Não, o propionato de testosterona não deixa o usuário brocha. Isso é apenas um dos mitos por trás dos anabolizantes.

Os efeitos dos anabolizantes somem quando se para de tomar?

Sim. Tomemos como exemplo a testosterona extra adquirida pelo uso de esteroides anabolizantes.

Basicamente, enquanto toma anabolizantes, seu corpo está recebendo uma quantidade a mais de testosterona do que produz e pode até mesmo deixar de produzir por esse motivo.

Quando você para de tomar esse esteroide anabolizante, seus níveis de testosterona tendem a voltar ao normal novamente e os efeitos do anabolizante a desaparecer.

Indo além, caso exagere na dose e no tempo de uso, pode ser que seu corpo não volte a produzir testosterona em níveis adequados e então acabe ficando dependente da suplementação desse hormônio.

Por motivos como esse, é essencial que tenha acompanhamento médico durante todo o tempo de uso de algum esteroide anabolizante.