Tudo sobre o synthol

Tudo sobre o Synthol

Procurando informações sobre o synthol? Então chegou ao lugar certo! Neste artigo você vai ver tudo o que precisa saber sobre o synthol, desde sua criação até as principais dúvidas sobre ele. Confira!

A história por trás do synthol

O synthol é um óleo de crescimento localizado desenvolvido em meados da década de 1990 por um cientista alemão chamado Chris Clark. Além disso, Clark descobriu que o synthol é um triglicerídeo de cadeia média, o que o torna um óleo muito mais estável. Consequentemente, as chances de uma reação alérgica ou adversa se tornam bastante reduzidas.

Originalmente, os fisiculturistas competitivos usavam o synthol e outros produtos semelhantes para equilibrar as assimetrias menores no tamanho e na forma do músculo. No entanto, em pouco tempo, alguns fisiculturistas começaram a injetar grandes quantidades do synthol em seus braços para parecerem mais fortes.

A grande problemática dessa prática é que o synthol não é um esteroide anabolizante, que de fato traz resultados reais no aumento de massa muscular, mas sim um produto sintético que apenas o infla. Em outras palavras, é como se comprasse músculos falsos, pois a própria aparência é completamente artificial.

Hoje em dia, apesar de ser uma droga vendida legalmente, o seu uso de maneira irrestrita é totalmente contraindicado para qualquer pessoa.

O que é synthol?

synthol

Utilizado para hipertrofia muscular, o Synthol é uma substância composta por óleo, anestésico e álcool. Desse modo, a quantidade de óleo corresponde a 85% do produto, a lidocaína, que é o anestésico, a 7,5% e há mais 7,5% de álcool.

Basicamente, sua composição integral é voltada para o óleo, que é formado por triglicerídeos de cadeia média, normalmente. A preferência por este tipo de óleo se dá pela crença de maiores “benefícios” no crescimento muscular.

Para que serve o synthol?

O Synthol é utilizado para aumento artificial da massa muscular, como se fosse um anabolizante, mas não é. São chamados popularmente de anabolizantes os hormônios esteroidais que desempenham diversas funções vitais para o nosso organismo. Dessa forma, por não ser um esteroide, o Synthol pode causar sérios danos à saúde, mas isso será mais bem detalhado em outro momento deste artigo.

É muito utilizado por fisiculturistas de maneira extremamente controlada, com o objetivo de atingir uma simetria que a sua genética impossibilita. Em outras palavras, imagine que possui um bíceps menor do que o outro e não importa o quanto treine isso não muda. Nesses casos, o fisiculturista pode optar pela tentativa de uso do synthol como solução para hipertrofiar o bíceps de menor tamanho.

Além disso, há outras pessoas que utilizam o synthol por motivos estéticos e anabólicos como o desejo de ganhar massa muscular rapidamente. Não obstante, aqui encontra-se o maior problema, pois não existe nada além de dieta, suplementação, treino intenso e anabolizantes que possam te gerar um crescimento muscular rápido e real.

Uso médico

Um óleo composto vitamínico lipossolúvel das vitaminas A, D e E, conhecido como ADE, tem resultados extremamente similares ao synthol e é utilizado na medicina veterinária. Sua função principal é suprir a carência de vitaminas lipossolúveis diretamente, além de prevenir infecções nos animais.

Uso não médico

Foi descoberto que o ADE ou synthol poderia levar ao crescimento muscular e, então, fisiculturistas e bodybuilders passaram a utilizá-lo para essa finalidade. Entretanto, algumas pessoas exageraram na dosagem e obtiveram resultados completamente artificiais e danosos, sendo completamente contraindicado por médicos.

Como o synthol funciona?

Ação do Synthol

Diferentemente de muitas outras substâncias utilizadas por atletas e fisiculturistas, o synthol é um composto que é injetado diretamente no músculo. Tendo em vista que é composto apenas por óleo, praticamente, o indivíduo simplesmente aplicará gordura no músculo.

O que ocorre é que o músculo e o organismo se esforçam para expulsar essa substância, provocando uma inflamação. Devido às características do synthol e a dificuldade do músculo para eliminar gordura, ele acaba ficando retido e o músculo incha.

O álcool presente na substância, por exemplo, está ali somente para diluição e mistura do óleo com a lidocaína, que diminui um pouco a dor, apenas. Isso se torna necessário porque, para aplicá-lo, é preciso uma agulha grossa e grande e, com toda certeza, é algo doloroso penetrar o tecido muscular com algo afiado e injetar uma substância oleosa, como o synthol.

Como tomar o synthol?

O synthol é um óleo de crescimento localizado, ou seja, ele causa um crescimento no local em que é aplicado. Tendo isso em vista, ele deve ser injetado no músculo que se almeja o crescimento, mas em dosagem adequada e por um profissional da saúde.

Nessa aplicação, há inúmeros riscos envolvidos e na maior parte dos casos não há indicação profissional para tal. Contudo, fisiculturistas profissionais podem querer fazer leves aplicações de synthol para corrigir pequenas assimetrias musculares, mas são casos bem específicos.

Quais os efeitos colaterais do synthol?

Efeitos colaterais synthol

Uma das várias lutas na velhice é exatamente contra a presença de gordura em músculos, devido aos danos relativos à saúde como um todo.

Sabe quando dizem que pessoas mais velhas sentem dores musculares, possuem menos força e afins? Dentre as possíveis causas, a presença de gordura entre as fibras musculares pode ser uma delas.

Dessa maneira, torna-se extremamente simples compreender dois efeitos colaterais extremamente negativos do synthol, que são: dores musculares e perda de força.

No entanto, os problemas vão muito além disso, principalmente quando acontece o uso inadequado dessa substância.

Conheça os efeitos colaterais do synthol na lista a seguir:

  • Deformações musculares;
  • Perda de força;
  • Dores musculares;
  • Abscessos;
  • Embolia pulmonar;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Necrose muscular.

Existem outros riscos e desvantagens do uso do synthol, o que explicita a recomendação de profissionais para que não façam o uso dela para fins que não sejam recomendados por um médico ou outro profissional da saúde.

Quais os benefícios do synthol?

A vantagem de usar o synthol está associada à correção da assimetria corporal. Contudo, isso é algo que exige acompanhamento profissional e é feito em situações específicas.

Para pessoas comuns, os riscos de usar o synthol são maiores que as vantagens, principalmente se ele for utilizado para hipertrofia sem um acompanhamento médico e profissional.

Como, já foi dito, o risco de inflamação é alto e qualquer utilização do composto de forma incorreta pode ocasionar problemas de saúde.

Quem deve evitar o synthol?

O synthol não é uma droga recomendada para pessoas comuns que praticam a musculação. Portanto, seu uso é indicado para pouquíssimas pessoas que estão há anos dentro do esporte e vivem dele. Ainda nesses casos, há uma série de ressalvas e o synthol acaba sendo utilizado em último caso.

Imagine o seguinte, uma pessoa treina há anos e compete profissionalmente no fisiculturismo. Apesar de seus esforços rotineiros, está estagnada em determinado peso e forma corporal, com algumas assimetrias musculares, ou seja, seu bíceps esquerdo é levemente maior que o direito, por exemplo.

Para sanar esse “problema” estético, ele utiliza uma pequena dose de synthol para provocar um leve inchaço no músculo e tornar sua estrutura mais simétrica. São nesses casos específicos em que se utiliza o synthol, com acompanhamento profissional e muitos cuidados. Para as demais pessoas, seu uso não é recomendado.

O synthol traz resultados mesmo?

Sim, o synthol traz resultados, mas não são reais. Nesse sentido, uma aplicação de synthol leva a um crescimento quase que imediato do local, mas é um crescimento completamente artificial. Desse modo, a própria aparência visual de um músculo desenvolvido unicamente com synthol é completamente diferente do resultado de um treino intenso.

Basicamente, enquanto os músculos de um atleta que treina regularmente e se alimenta bem são nitidamente rígidos e definidos, os músculos de alguém que apenas se injeta synthol parecem mais um balão cheio de ar. Para piorar ainda mais a situação, os resultados do synthol não são passageiros e podem ser danosos ao corpo.

Infecções provenientes da aplicação dessa substância, por exemplo, não são raras. O problema se torna maior quando utilizam ADE, pois é uma substância de uso veterinário desenvolvida com o controle sanitário adequado para determinados animais de grande porte e não para humanos.

Quais os riscos ao consumir uma alta dose?

Quanto maior a dose de synthol, maiores as chances de manifestação dos efeitos colaterais. Assim sendo, há grandes chances de o local de aplicação infeccionar, ficar deformado e outras consequências bem mais graves, como uma embolia pulmonar.

As infecções, por exemplo, podem levar a formação de abscessos extremamente dolorosos que exijam o uso de antibióticos e um procedimento cirúrgico de drenagem. Caso afete um nervo durante a aplicação, além da dor extrema, os músculos da região podem ser paralisados.

Por quanto tempo se toma synthol?

Os usuários de synthol fazem usos diferentes no que diz respeito a quantidade dessa substância. Dessa forma, como não há uma regularização de seu uso para o aumento de volume muscular, muitos o utilizam de maneira completamente arbitraria. Basicamente, quanto maior a quantidade de synthol injetada, maior o crescimento.

Todavia, os riscos aumentam na mesma proporção e a aparência visual de deformação e artificialidade também. Outro ponto importante diz respeito a frequência de uso. Quando alguém utiliza o synthol por um período maior, seus efeitos no corpo permanecem por mais tempo, podendo, inclusive, se tornarem permanentes.

Cabe salientar, ainda, que o tempo de uso e a dose aplicada varia de indivíduo para indivíduo e não há como prever as consequências. Ademais, o seu uso não é recomendado e este artigo visa apenas informar sobre a substância.

O synthol é legal no Brasil?

A comercialização do synthol no Brasil é proibida, algo compreensível dado o risco de efeitos colaterais demonstrado neste texto. No entanto, é possível encontrar a substância de forma ilegal, principalmente na internet, onde o synthol é vendido sem receita. Nestes casos, fica a critério do usuário utilizar sem orientação médica e com os cuidados necessários para não ter reações colaterais graves.

Nos Estados Unidos, o uso do synthol é liberado e é, inclusive, fácil de obter o composto. Por isso, muitas pessoas importam de lá para comercializar em outros países onde a venda é proibida. Antes de comprar, sempre fica nossa recomendação de pesquisar bastante a loja, verificar a reputação dela e a opinião de outros clientes.

Principais dúvidas sobre o synthol

Principais dúvidas sobre o synthol

O synthol é um esteroide anabolizante?

Não. O synthol é apenas um óleo utilizado para inchar os músculos e não tem nenhuma relação com os esteroides anabolizantes. Basicamente, um esteroide anabolizante é um hormônio sintético que tem a capacidade de estimular o desenvolvimento de alguns tecidos do corpo a partir do crescimento da célula e sua divisão.

Nesse sentido, um bom exemplo de esteroide anabolizante muito utilizado é a testosterona, que é conhecido como o hormônio sexual masculino. Seu uso é comum tanto no meio da musculação, devido aos seus benefícios para o desenvolvimento corporal, quanto na medicina, para tratar pessoas com deficiência desse hormônio.

O synthol, por outro lado, não possui nenhuma dessas características e o motivo pelo qual provoca um inchaço nos músculos é pela incapacidade do músculo de expulsar o óleo que foi injetado. Além disso, os danos causados pelo synthol podem ser muito sérios e seus efeitos podem ser permanentes, o que não costuma ocorrer com anabolizantes.

Synthol ou ADE, qual a diferença?

Enquanto o synthol é composto por triglicerídeos de cadeia média, o ADE é composto por vitaminas A, D e E. Essa é a primeira diferença entre ambos. No entanto, podemos ir além, pois o ADE é utilizado exclusivamente por veterinários para o tratamento de animais de grande porte.

Sendo assim, ele é desenvolvido seguindo as condições sanitárias para animais de grande porte, que é completamente diferente das condições para humanos. Mesmo assim, os efeitos obtidos com o uso de ADE são extremamente semelhantes aos obtidos pelo uso do synthol, embora o synthol cause menos mal.

Por que as pessoas utilizam o synthol?

Apesar de todas as desvantagens do Synthol e dos poucos benefícios deste composto, é comum se questionar o porquê das pessoas o usarem.

Nessa perspectiva, pode-se afirmar que os motivos são inúmeros, que vão desde objetivos estéticos e anabólicos (aumento de massa muscular, por exemplo) e para tratamento de doenças.

Com o passar dos anos, ter um corpo musculoso se tornou algo desejado por muitos homens e algumas mulheres. Isso acontece não porque essas pessoas querem ficar mais atraentes, mas também pelo gosto pessoal e o status social.

Não há nenhum problema em se esforçar para atingir esse objetivo, desde que seja feito de maneira correta. Inclusive, querer estar bem e parecer bonito e saudável é algo positivo à saúde.

No entanto, é preciso ter atenção e tomar cuidados para que a preocupação estética não se torne patológica.

O que acontece se injetar synthol em uma veia?

Depende de qual veia for atingida, se injetar o synthol em uma veia vital vai levar à morte do indivíduo. Em casos menos graves, pode ocorrer embolia pulmonar ou cardíaca, ou seja, mesmo em um caso simples as consequências são gravíssimas.

Vale a pena usar synthol?

De modo geral, não. O synthol é uma substância recomendada somente para atletas de alta performance que buscam resolver assimetrias musculares quase que imperceptíveis a olho nu. Dessa maneira, isso só é feito quando se atinge o máximo de definição muscular possível e em uma dosagem extremamente pequena.

Soma-se a isso todo o acompanhamento profissional que este atleta tem e facilmente se compreende o porquê de não ser algo recomendado para a população em geral. Sem o devido acompanhamento, os riscos envolvidos no uso do synthol simplesmente não compensam os ganhos, que podem se anular completamente.

Os efeitos do synthol somem quando se para de tomar?

Não. Ademais, a situação se torna ainda mais grave a depender da quantidade de synthol injetada no músculo. Como dito, o synthol penetra os músculos e lá permanece e exatamente por isso seus efeitos não somem. Atualmente, existem diversas pessoas que obtiveram resultados extremamente artificias com o uso de synthol e assim permanecem.

Uma pequena dose de synthol traz resultados?

Sim, o synthol em pequena dose não só traz resultados como é o único uso considerado correto, desde que acompanhado por profissionais e feito em último caso.

Consequências do mau uso de synthol

Mau-uso-de-anabolizantes-9 Mau-uso-de-anabolizantes-8 Mau-uso-de-anabolizantes-6 Mau-uso-de-anabolizantes-5 Mau-uso-de-anabolizantes-4 Mau-uso-de-anabolizantes-3

Mitos e verdades sobre esteroides anabolizantes

Mitos e verdades

Há uma série de informações sobre os esteroides anabolizantes que são levadas como verdades absolutas e não passam de mitos. Contudo, o inverso também é verdadeiro e há verdades acerca dos anabolizantes que as pessoas encaram como mitos.

Nesse sentido, os maiores problemas são as pessoas que usam esteroides anabolizantes de maneira errada por acreditarem em mentiras e as que deixam de usar pelo mesmo motivo. Com acompanhamento profissional e cuidado, o uso de anabolizantes pode ser saudável e seguro.

Nas próximas linhas, descubra quais são os principais mitos e as verdades sobre os esteroides anabolizantes.

O uso excessivo de anabolizantes causa atrofia testicular

Verdade. Muitos anabolizantes possuem testosterona em sua composição, um hormônio responsável pelas características sexuais secundárias masculinas. Nessa lógica, a testosterona é produzida pelos homens nos testículos durante a vida toda, em uma dosagem adequada para o organismo.

Quando há uma ingestão exagerada de esteroides anabolizantes que contenham testosterona, o corpo acaba se acostumando com essa fonte externa do hormônio e diminuindo a sua produção. Dessa maneira, quando há uma injeção exacerbada e contínua de anabolizantes, o corpo compreende que não há necessidade de os testículos continuarem produzindo testosterona.

Consequentemente, há uma atrofia testicular que nada mais é do que uma diminuição no tamanho dos testículos por redução de seu uso. Todavia, vale salientar que nem todos os anabolizantes possuem testosterona e mesmo aqueles que possuem só vão afetar o corpo dessa maneira se usados em quantidades exageradas.

Anabolizantes causam disfunção erétil

Verdade. Também devido a concentração de testosterona em alguns anabolizantes, o seu uso exagerado pode levar a disfunção erétil ou impotência sexual. Nesse sentido, a testosterona é o principal hormônio sexual masculino e é produzida pelos testículos.

Sendo assim, quando injetamos a testosterona no organismo de maneira sintética e exagerada, por meio do uso de esteroides anabolizantes, há uma redução de sua produção. Em conseguinte, como visto no tópico anterior, há uma atrofia testicular decorrente da diminuição de função dos testículos e também uma disfunção erétil.

Essa disfunção ou impotência pode ser passageira ou não e costuma ocorrer após a interrupção do uso de esteroides anabolizantes, que é quando o corpo precisa voltar a produzir o hormônio naturalmente. Ainda assim, esse é um caso de quando há um uso incorreto e sem acompanhamento profissional de esteroides anabolizantes.

Anabolizantes são ilegais

Mito. No Brasil e em diversos países, os esteroides anabolizantes são vistos como medicamentos de uso permitido sob a apresentação e retenção de receita médica.

Nesse raciocínio, essa definição vem da lei nº 9.965 de 27 de abril de 2020, que diz o seguinte em seu artigo 1º:

“A dispensação ou a venda de medicamentos do grupo terapêutico dos esteroides ou peptídeos anabolizantes para uso humano estarão restritas à apresentação e retenção, pela farmácia ou drogaria, da cópia carbonada de receita emitida por médico ou dentista devidamente registrados nos respectivos conselhos profissionais.”

Portanto, desde que consuma esteroides anabolizantes com acompanhamento profissional, não há problema algum nisso.

Anabolizantes são para tratamento animal

Verdade. Há uma série de anabolizantes que são utilizados no tratamento de doenças em animais, mas também em humanos. Dessa forma, pensar nos anabolizantes, de modo geral, como medicamentos feitos única e exclusivamente para o tratamento animal é errado.

Além disso, nem todos os esteroides anabolizantes são utilizados para tratamento animal. No entanto, há algumas drogas classificadas como anabolizantes que possuem uso restrito a medicina veterinária e são utilizados para ganhos físicos por pessoas que buscam rápido ganho de massa muscular.

Nesse caso, há diversos usos que não são comprovados cientificamente e o maior problema se encontra na dosagem, pois geralmente são drogas utilizadas em grandes animais, como bois e cavalos. Assim, o recomendado é que sempre busque acompanhamento ou ajuda profissional, para um uso correto e saudável de esteroides anabolizantes.

Anabolizantes causam câncer

Verdade. O uso exagerado de esteroides anabolizantes pode elevar os riscos do desenvolvimento de câncer, principalmente em pessoas predispostas a isso. Desse modo, o fígado, por exemplo, é um órgão responsável pela metabolização da maior parte dos medicamentos, inclusive dos esteroides anabolizantes.

Assim sendo, quando ingere anabolizantes em alta quantidade, acaba sobrecarregando o seu fígado e, no longo prazo, isso pode levar a uma insuficiência hepática e câncer.

Cabe salientar que, mais uma vez, o problema aqui está relacionado com o uso em excesso de esteroides anabolizantes e não com seu consumo em si.

Anabolizantes emagrecem

Mito. Não encare o simples consumo de esteroides anabolizantes como um medicamento milagroso para o emagrecimento, pois não é o caso. Contudo, o consumo correto de anabolizantes associado a uma rotina de treino físico e uma boa alimentação pode não só emagrecer como acelerar esse processo.

Logo, de maneira indireta, os anabolizantes auxiliam e até otimizam o processo de perda de gordura corporal, mas não o fazem por si só.

Anabolizantes causam hipertrofia muscular

Verdade. Os anabolizantes são capazes de acelerar o metabolismo celular e elevar a quantidade de água absorvida pelas células. Consequentemente, com a junção desses dois fatores, ocorre a hipertrofia muscular.

Contudo, isso não ocorre da noite para o dia pelo simples ato de consumir algum esteroide anabolizante, é necessário bastante esforço físico e uma dieta equilibrada. Em outras palavras, nenhum anabolizante seguro vai hipertrofiar os seus músculos sem que se esforce, o que eles fazem é acelerar esse processo e ultrapassarem limites.

Nesse sentido, imagine uma pessoa que treina a anos e está estagnada em determinado peso, independentemente de quanto treina. Para conseguir ganhar mais peso por meio da hipertrofia muscular, ela passa a consumir certo anabolizante e ele permitirá que isso ocorra.

Anabolizantes deformam o corpo

Parcialmente verdade. Anabolizantes permitem que o corpo se desenvolva mais do que ele poderia naturalmente e isso pode ser considerado uma deformação. Somado a isso, quando há um uso incorreto ou exagerado de esteroides anabolizantes, podem surgir efeitos colaterais que também se encaixam como deformações.

Assim sendo, a atrofia testicular, por exemplo, é um efeito colateral que ocorre quando há um uso incorreto e excessivo de determinado anabolizante que contém testosterona e sem sombra de dúvidas é uma deformação corporal. Entretanto, fotos de pessoas com os músculos inchados e outras deformações semelhantes não são decorrentes do uso de anabolizantes, mas sim de outras drogas como o Synthol.

Anabolizantes podem fazer mal para o organismo

Verdade. Quando há um uso excessivo e incorreto de esteroides anabolizantes, há graves danos para o organismo do usuário. Diante disso, um exemplo já dado neste artigo é a produção de testosterona, que pode ser inibida completamente pela injeção constante de anabolizantes em altas doses.

Além disso, caso a pessoa tenha alguma doença prévia ou tome alguma medicação conflituosa com o anabolizante, há sérios riscos para a saúde. Por isso, sempre consulte um profissional antes de começar a consumir algum esteroide anabolizante e busque o máximo de informação possível sobre cada um deles.

Anabolizantes podem matar

Verdade. Principalmente quando há uma doença prévia, o uso de esteroides anabolizantes pode levar à morte. Desse modo, pessoas com problemas cardíacos, por exemplo, podem complicar o quadro com o uso excessivo de anabolizantes, pois o coração também é um músculo.

Nessa lógica, há um risco de tornar o coração mais volumoso e hipertrofiado, o que dificulta a entrada e saída de sangue e pode levar a um infarto e consequentemente à morte. Em soma, quando há consumo excessivo de qualquer tipo de droga, há riscos de sobrecarregar o fígado e levar a uma insuficiência hepática e câncer, o que também pode causar a morte.

Tendo isso em vista, esteja ciente de todos os riscos dos anabolizantes para a saúde e consulte um profissional antes de começar a tomá-los.

Todos podem tomar anabolizantes

Mito. Como visto, pessoas com doenças prévias ou que tomem medicamentos conflituosos com esteroides anabolizantes não podem consumir esse tipo de droga.

Deixe um comentário